segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Fiat Lux

Para quem não sabe, Fiat Lux é uma expressão latina, que significa “faça-se a luz”. Talvez ela represente exatamente o que é Deus. Imagino, realmente, que seja um ser de luz, que guia todo o povo a viver na Terra. Ele dá luz a quem está nas trevas e sacia a sede de todos que o buscam.
Essa expressão O resume exatamente, visto que nos meus poucos anos de vida não li ou conheci ninguém que o tenha visto. Jesus, e mesmo Maria, esses sim já apareceram a alguns poucos habitantes, mas Deus não.
Creio que esse Ser Supremo está presente em simples coisas, como apreciar um pôr do sol, namorar alguém, comer etc. E ultimamente tenho percebido mais a presença de Deus , e tenho tentado passar um pouco do que sei sobre Ele e a religião católica a algumas crianças na catequese. Só de ver a alegria estampada em cada um deles ao perceber, por exemplo, o que é um profeta, ou ao encenarem a aparição do anjo Gabriel à Maria, isso já me torna uma pessoa que se percebe na busca do encontro com Deus, e que sente cada vez mais sua presença.
Talvez possa falar bobagem, mas, para mim, não importa de qual religião se é, e sim se nela há a busca de vivenciar um Deus que liberta e ameniza as dores pelas quais passamos nesta vida. Deus, na verdade, só muda de nome conforme a religião. Na linda música Força Maior, que Diogo Nogueira canta , é dito, como ilustração: “No terreiro ele é Oxalá, no Oriente ele é Alá... Não importa a religião, porque Deus é um só”. 

 Portanto, Deus está presente em tudo e em todos, basta que essa presença seja percebida e que e se revele em algum momento da vida. Aí é que entra a frase retromencionada, e que dá nome ao texto, quando a pessoa se deixa mostrar: Fiat Lux!

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Brincadeira de criança

Já dizia uma música, “brincadeira de criança, como é bom, como é bom, guardo ainda na lembrança, como é bom, como é bom, paz a mor e esperança”...
Pois bem, em um longínquo país da fantasia, havia seres humanos que gostavam de atuar como se fossem crianças, e essa música parecia ser o lema de lá. Um vice- rei, por exemplo, de nome Tropeço, ficava sempre aplaudindo e bajulando seu monarca sempre que a situação estava boa. Mas depois, quando não estava assim,  gostava de alfinetá-lo e parecia querer tomar seu lugar.
Certa vez, mandou que seus subordinados enviassem a cada casa uma carta de sua autoria explicando que estava se sentindo menosprezado, e que não via confiança por parte do rei sobre ele. Parece que não surtiu efeito, pois ninguém se sensibilizou com isso.
Ora, ali existia uma votação para a escolha do rei, e de 10 em 10 anos uma nova eleição era feita. E esse vice-rei já estava no segundo mandato, portanto, já sabia com quem andava e como era o rei.
Não era só ele que agia assim, no parlamento também o que mais tinha era gente brincando de ser criança. Um dia um era amigo do outro, porém, já no outro era inimigo declarado. Além disso, tinha inclusive um palhaço de circo que atuava ali, seu nome era Tororomba. Houve um tempo em que não estavam gostando da atuação do monarca, e assim decidiram expulsá-lo de lá. Foi uma coisa de doido, com pronunciamentos de assustar até mesmo crianças que estão ainda no “prezinho”.  Foi um Deus nos acuda, e acabaram por expulsá-la.
O tal do vice-rei assumiu, e ninguém entendeu nada disso, já que também atuava em conluio com o antigo rei, e, assim, tinha culpa no cartório. Estranhou também o fato de que, antes de o rei ser expulso, nomeou como bobo da corte um antigo aliado para que este não fosse pego pelas mãos da justiça em uma operação contra a corrupção. Foi uma algazarra total, a população ficou maluca, uma emissora chamada Mundial mostrou em primeira mão a notícia etc. Isso realmente foi uma atitude temerosa do monarca.
Porém, assim que Tropeço assumiu, sete bobos da corte foram nomeados na mesma situação e ninguém se manifestou, muito menos a tal da Mundial. Além disso, juristas vieram defender a nomeação, dizendo que no momento apenas suspeitas pairavam sobre eles, nada mais do que isso.
Nesse país da fantasia só está faltando agora um detalhe, trocar o nome de quem trabalha para lavorador, porque é mais bonito, já que trabalhador é muito feio. Por enquanto nada mais de novo vem acontecendo, e parece que finalmente conseguiram acabar com a corrupção, graças a Deus!



  

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Carta de adeus

Cansei, vocês me maltrataram muito. Até tentei dar uns avisos, mas parece que ninguém percebeu. Por eu ser muito grande, agora que sinto as dores de sua presença em mim. Antes eram apenas cócegas, mas agora estou ficando cada dia mais doente,
Estou começando a tossir  e a chorar mais nas extremidades (chuvas, ventos, tufões, furacões, invernos super rigorosos, e sinto um calor pelos meios (secas no Brasil, na áfrica),  acho que estou para ter um treco, e a culpa é de vocês. Vi outro dia um desenho em que vários de vocês saem voando de mim e achei tão engraçado que é o que pretendo fazer logo logo. A brincadeira começou. Dei uma sopradinha de leve ali no lado oriental do México (Patrícia, furacão com força nunca antes vista por aqueles lados), chorei um pouco ali no Oriente Médio (Ciclone Tchapala. Chuva em um dia o previsto para três anos), to secando um gelinho ali na Antártida (há evidências de que são icebergs gigantes), e ainda tem uma falha que estou pensando em consertá-la mas ainda não sei quando (San Andreas). Talvez ainda pense em outras coisas
 Parece que as formiguinhas que em mim habitam estão dando trabalho, mas olha que audácia? E quando isso acontece é só chacoalhar o corpo que elas vão embora.
Portanto, chegou a hora de brincar , mas ainda dou uma certa esperança a vocês. Se ainda assim persistirem nos erros, preparem-se, pois quem não estiver em sintonia vai dançar. To a fim de ajudar a cumprir a profecia de que Jesus está voltando, e aí quero ver o que vai acontecer. Sinceramente, não vejo muito conserto em vocês, mas dou uma chance ainda. Essa é uma carta de despedida a todos. Que comecem os jogos. Abraços!

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

O homem-rato e o morcego

Algumas vezes me deparei com pessoas afirmando que um rato se transforma, com o tempo, em um morcego. Isso é tão verdade quanto a dizer que o homem também se transforma em morcego. Pensam que não? basta refletirmos na história do grande Batman, o homem morcego, salvador da sociedade. 
Ele sempre está por perto nas horas de perigo, não é mesmo? 
O homem também pode se transformar em ratos. Isso se reflete na famosa pergunta: Você é um homem ou um rato? Ora, isso é sinal de que alguém já deve ter se transformado em um por aí (haja vista as histórias infantis, na qual  homens são transformados em ratos). 
Há também os ratos do asfalto, que são "pessoas" que mandam muito bem nas pistas de corrida, e ainda os ratos ninjas do transformice. 
Crendices à parte, o fato é que não há a possibilidade de rato virar morcego, fiquem tranquilos! Se isso ocorresse, a população de morcegos no mundo seria absurdamente grande, já que existem muitos ratos por aí (9 bilhões)
Só temos que tomar cuidado com muitos ratos que estão soltos pelo Congresso, e estes sim podem virar morcegos, porque sugam todo o dinheiro do nosso país com escândalos e mais escândalos de corrupção no final da vida. Fiquemos de olho! 

segunda-feira, 6 de julho de 2015

o meio (meu) ambiente

Ontem fui a um evento, que foi muito bom por sinal, de duas bandas cantando músicas dos beatles. O fato é que o local escolhido não foi assim tão bom. O parque olhos d'água, na asa norte, não pode receber eventos desse porte. Há tantos outros lugares que podem ser utilizados para esse tipo de evento.
Isso apenas mostra o descaso com o meio ambiente, que é meu, é seu e é de todos. E a capital do país, que deveria servir de exemplo a todas as cidades brasileiras, não parece entender que um parque ECOLÓGICO não pode ser espaço para pisoteio de pelo menos umas 3000 pessoas.
Fica o desabafo, e ainda tenho esperanças de que a situação melhore com o tempo.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Filosofia de vida

Se eu dizia filosofia ela ria
Se eu cantava uma melodia ela aí não ia
Aí então eu dizia minha filha
Essa rima é toda só minha

Quem pensa que eu sou caxias
Não entende a minha vida vazia
Eu bem quero entender
E também quero dizer
Por quê não posso ser eu nesse mundo só de querer?

Tudo bem posso estar ao contrário
Mas não sou um tremendo otário
Só posso dizer uma coisa
Que caia no ouvido de cada pessoa
Filosofia é a minha vida e aquela melodia é só minha

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Questão de tempo

          Como diz a Rita Lee, "um belo dia resolvi mudar, e fazer tudo que eu queria fazer". Penso que antes tarde do que nunca. Talvez, ao fazer isso, as pessoas me julguem mal, mas só penso: elas pagam minhas contas? 

          A vida é feita de etapas, e é certo que não adianta pularmos algumas ou fazer de uma o que já deveria ter sido feito em outra. Mas o fato é que algumas pessoas, ao perderem  etapas, se sentem no direito de recomeçar e tentar consertar algo que, na prática, não é possível realizar mais, mas na mente delas sim. Acho que estou nessa fase. 
           Não que tudo o que vivi foi em vão, mas sinto que não tenha vivido minha vida intensamente, de um jeito normal, pulei etapas. Isso consegui entender muito com a ajuda de amigos e familiares, por isso desde já os agradeço!! Quero talvez consertar isso, seja viajando mais, namorando mais, curtindo mais a vida, que é única e bela por sinal. 
          Mas pensando bem ,como fazer isso se um futuro incerto e cheio de responsabilidades me aguarda? Confesso que exagerei, mas foi um breve momento de felicidade e de reflexão para minha vida, por isso agradeço o ano que se foi, e em momento algum, ainda, me passou arrependimento.
          Agora é tocar em frente, porque nada vem de graça, nem o pão nem a cachaça (Zeca Baleiro). Não se pode voltar o tempo, então o futuro é o que resta!!
          Obs: Esse texto foi inspirado no filme questão de tempo, cujo título do artigo é o mesmo